VIVÊNCIA DE MULHERES EM SITUAÇÃO DE PRISÃO QUANTO A ASSISTÊNCIA RECEBIDA NO CICLO GRAVÍDICO PUERPERAL

Autores

  • Hanna Paula da Silva dos Santos Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Rebeca Cardoso Gazineu Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Tânia Christiane Ferreira Bispo

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v6i2.1291

Palavras-chave:

, Saúde da Mulher, Prisões, Direitos Humanos, Gestantes, Assistência à Saúde.

Resumo

A população nacional carcerária feminina vem crescendo expressivamente, mas ainda nota-se que há uma ausência de políticas públicas efetivas a esta demanda. Dentro dessa população crescente de mulheres, muitas têm obtido a experiência de gestar e parir em situação prisional. O presente estudo teve como objetivo compreender a vivência de mulheres em situação de prisão quanto à assistência recebida no ciclo gravídico puerperal. Tratou-se de uma pesquisa de campo, de caráter qualitativo, no qual foram realizadas 06 entrevistas com mulheres que vivenciaram o ciclo gravídico puerperal em situação de prisão, em um complexo penitenciário da cidade de Salvador/BA. Por se tratar de um recorte de um projeto maior, já se encontrava aprovado pelo Comitê de Ética com parecer de número 346.920. Os resultados obtidos evidenciaram que a experiência vivenciada pela população feminina em situação de prisão, quanto ao acompanhamento durante o ciclo gravídico puerperal dentro da instituição, demonstrou precariedade da assistência voltada para consultas médicas, transporte, alimentação e aporte de medicamentos. Já no âmbito hospitalar, revelou-se uma assistência efetiva, sem demonstração de discriminação, tendo maior acessibilidade de atendimento. Diante dessa perspectiva, torna-se indispensável à reavaliação da qualidade da assistência proporcionada a essas mulheres, durante o ciclo gravídico puerperal, garantindo um atendimento humanizado, assegurando a peculiaridade no processo do nascimento, preservando os seus direitos, sua autonomia e influenciando a participação ativa durante todo o período.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hanna Paula da Silva dos Santos, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Graduanda de Enfermagem da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Rebeca Cardoso Gazineu, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Graduanda de Enfermagem da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Tânia Christiane Ferreira Bispo

Enfermeira, Doutora e Pós Doutora em Saúde Coletiva, Mestre em Enfermagem na Atenção à Saúde da Mulher, Especialista em Enfermagem Obstétrica. Professora adjunta da Universidade do Estado da Bahia - Uneb

Downloads

Publicado

2017-10-30

Como Citar

dos Santos, H. P. da S., Gazineu, R. C., & Bispo, T. C. F. (2017). VIVÊNCIA DE MULHERES EM SITUAÇÃO DE PRISÃO QUANTO A ASSISTÊNCIA RECEBIDA NO CICLO GRAVÍDICO PUERPERAL. Revista Enfermagem Contemporânea, 6(2), 104–113. https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v6i2.1291

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)