Mulheres submetidas á mastectomia: aspectos sentimentais e emocionais

Autores

  • Gislaine Ferreira da Silva Centro Universitário Jorge Amado, Salvador, BA
  • Keyla Dourado Bastos Centro Universitário Jorge Amado, Salvador, BA
  • Anne Jacob de Souza Araújo Centro Universitário Jorge Amado, Salvador, BA
  • Tânia Christiane Ferreira Bispo Centro Universitário Jorge Amado, Salvador, BA
  • Gleide Regina de Sousa Almeida Oliveira Centro Universitário Jorge Amado, Salvador, BA
  • Renata da Silva Schulz Centro Universitário Jorge Amado, Salvador, BA

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v7i1.1213

Palavras-chave:

mastectomia, câncer de mama, cuidados de Enfermagem, enfermagem.

Resumo

O câncer de mama é o segundo tipo com maior frequência no mundo e, também o que mais acomete as mulheres. Dentre os tipos de tratamento existe a mastectomia parcial ou total, sendo esse último o método mais radical. Objetivo: explanar como a mastectomia repercute no emocional e sentimentalmente na mulher. Metodologia: Trata-se de uma revisão bibliográfica, na qual foram realizadas buscas nas bases de dados Lilacs, Scielo e BDENF, utilizando os descritores: Câncer de mama, Mastectomia, e Cuidados de enfermagem. Dentre os artigos selecionados 13 estavam apropriados a pesquisa. Resultados: A necessidade da mastectomia é uma condição que ocasiona tensão, temor, angustias e muita preocupação. Causa muita dor e sofrimento para a mulher e seus familiares, pois acarreta em uma mutilação que repercute em sua imagem corporal, afeta a sexualidade e a autoimagem. . Percebe-se que a mutilação, reproduz uma gama de sentimentos que afeta a feminilidade. O processo de ser mastectomizada traz repercussões complexas para a mulher que envolvem a aceitação do próprio corpo. Conclusão: A contribuição na assistência de enfermagem, busca aprimorar o trabalho de cuidado com as pacientes, procurando sempre prestar uma assistência diferenciada pemeada pela promoção do o conhecimento e da atenção individualizada. Contudo, as ações de enfermagem não devem se resumir apenas a realizar as habilidades técnicas, mas deve abranger também toda a ação humanizada de comunicação e apoio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gislaine Ferreira da Silva, Centro Universitário Jorge Amado, Salvador, BA

Enfermeira graduada no Centro Universitário Jorge Amado.

Keyla Dourado Bastos, Centro Universitário Jorge Amado, Salvador, BA

Enfermeira graduada no Centro Universitário Jorge Amado.

Anne Jacob de Souza Araújo, Centro Universitário Jorge Amado, Salvador, BA

Enfermeira. Mestre em enfermagem pela Escola de Enfermagem da UFBA. Docente do Centro Universitário Jorge Amado.

Tânia Christiane Ferreira Bispo, Centro Universitário Jorge Amado, Salvador, BA

Enfermeira. Pós doutorado em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia- ISC/UFBA. Docente no Centro Universitário Jorge Amado e na Universidade do Estado da Bahia.

Gleide Regina de Sousa Almeida Oliveira, Centro Universitário Jorge Amado, Salvador, BA

Enfermeira. Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia.

Renata da Silva Schulz, Centro Universitário Jorge Amado, Salvador, BA

Enfermeira. Mestre em Ciências do Cuidado em Saúde pela Universidade Federal Fluminense

Downloads

Publicado

2018-07-25

Como Citar

Ferreira da Silva, G., Dourado Bastos, K., de Souza Araújo, A. J., Ferreira Bispo, T. C., de Sousa Almeida Oliveira, G. R., & da Silva Schulz, R. (2018). Mulheres submetidas á mastectomia: aspectos sentimentais e emocionais. Revista Enfermagem Contemporânea, 7(1), 72–80. https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v7i1.1213

Edição

Seção

Estudos de Revisão: Sistemática - Integrativa – Bibliométrica

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)