TUBERCULOSE: ADESÃO AO TRATAMENTO E OS FATORES QUE DESENCADEIAM EM ABANDONO.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v5i2.1041

Palavras-chave:

Tuberculose, enfermagem, atenção primária, tratamento

Resumo

Introdução: A tuberculose é uma doença infectocontagiosa, que se caracteriza como uma emergência mundial. O tratamento dessa doença no Brasil é oferecido pelo Sistema Único de Saúde gratuitamente. O abandono do tratamento é um dos aspectos que mais repercutem no aumento dos índices de mortalidade, incidência e aumento da resistência às drogas. Conhecer os fatores de adesão e abandono do tratamento da tuberculose pode guiar práticas de saúde no controle da doença. Objetivo: Descrever fatores de adesão e abandono do tratamento da tuberculose, de acordo com a literatura nacional. Metodologia: Trata-se de revisão bibliográfica sistemática de abordagem qualitativa, descritiva, através de busca online na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), sendo incluídos artigos disponíveis em texto completo, publicados em português, e excluídos os que não abordavam o tema proposto, artigos repetidos nas bases de dados e revisões bibliográficas. Resultados: Os principais fatores de adesão encontrados foram a oferta de medicação, a consulta em menos de 24 horas e a oferta de vale transporte e cesta básica ou vale alimentação. Já os fatores de abandono foram a acessibilidade, o uso de drogas lícitas e ilícitas, a baixa escolaridade, a coinfecção tuberculose/HIV, a baixa classe econômica e os efeitos adversos das medicações. Considerações finais: Para o aumento da adesão e consequentemente, a diminuição do abandono, são necessários profissionais capacitados, disponibilidade dos serviços, medicações e auxílios. Com esses incentivos, espera-se uma efetiva procura do serviço e continuidade do tratamento, levando à cura dos pacientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilberto Menezes Santos Júnior

Enfermeiro graduado pelo Centro Universitário Jorge Amado. Pesquisador do NUPESV: Núcleo de Pesquisa Saúde e Violência da Universidade do Estado da Bahia-UNEB

Diego Oliveira Santos

Enfermeiro graduado pelo Centro Universitário Jorge Amado.

Mariana de Almeida Moraes Gibaut

Enfermeira, Mestre em enfermagem, Docente do Curso de Graduação em Enfermagem do Centro Universitário Jorge Amado.

Tânia Christiane Ferreira Bispo, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Enfermeira, Doutora e Pós-doutora, em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva da UFBA- ISC/UFBA, Mestre em Enfermagem na Atenção à saúde da Mulher, Especialista em Enfermagem Obstétrica. Professora Adjunta da Universidade do estado da Bahia- UNEB. Salvador, Bahia, Brasil. Coordenadora do NUPEIS - Núcleo de Pesquisa Saúde e Violência, da Universidade do Estado da Bahia – UNEB

Downloads

Publicado

2016-11-01

Como Citar

Santos Júnior, G. M., Santos, D. O., Gibaut, M. de A. M., & Bispo, T. C. F. (2016). TUBERCULOSE: ADESÃO AO TRATAMENTO E OS FATORES QUE DESENCADEIAM EM ABANDONO. Revista Enfermagem Contemporânea, 5(2). https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v5i2.1041

Edição

Seção

Estudos de Revisão: Sistemática ou Integrativa (apenas)

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)