Saúde mental e qualidade de vida de pais de pessoas com TEA durante a pandemia COVID-19: uma revisão narrativa

Autores

  • Aracelles Alvarenga Medrado Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Rafael Cabral Campos Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Gustavo Marcelino Siquara Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Milena Pereira Pondé Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v10i3.3545

Palavras-chave:

Transtorno do espectro autista. Pais. Saúde Mental. Qualidade de Vida. COVID19.

Resumo

INTRODUÇÃO: Em dezembro de 2019 surgiram, na China, os primeiros caso de COVID-19, uma doença infectocontagiosa que, em poucos meses, evoluiu para o estado de pandemia. Foram adotadas medidas de distanciamento social, que podem gerar impactos psicológicos negativos para a população. O impacto pode ser maior para os pais de indivíduos com TEA, já que as demandas de cuidados dos filhos passam para os genitores em tempo integral. Soma-se ainda o fato de o trabalho dos pais em home-office e as demandas de trabalho doméstico. OBJETIVO: Revisar estudos sobre a saúde mental e/ou qualidade de vida de pais durante a pandemia. METODOLOGIA: Trata-se de uma revisão narrativa da literatura buscando-se artigos nas bases PubMed/Medline, Scielo (Scientific Electronic Library Online), Google Scholar, Portal BVS (Biblioteca Virtual em Saúde), Periódicos Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). Foram selecionados 12 artigos de estudos qualitativos transversais a partir das bases de dados. RESULTADOS: A avaliação dos artigos mostra que os pais de indivíduos com TEA tendem a estar mais ansiosos, estressados e depressivos nesse período devido a sobrecargas físicas e emocionais. Além disso, eles apresentaram pior qualidade de vida neste período quando comparado a pais de crianças com outros transtornos e com desenvolvimento típico. CONCLUSÃO: O desenvolvimento de mais estudos sobre o tema é necessário, pois com maior embasamento científico é possível planejar um cuidado mais direcionado. O apoio virtual de profissionais e outros pais podem minimizar o impacto da pandemia sobre essa população. Entretanto, a diversidade de fatores sociais, econômicos e culturais envolvidos nessa questão requer mobilização multisetorial.

Palavras-chave: Transtorno do espectro autista. Pais. Saúde Mental. Qualidade de Vida.  COVID19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aracelles Alvarenga Medrado, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Graduanda do curso de Medicina pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Bolsista BAHIANA pelo PIBIC. Membro ativo do Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa em Autismo (LABIRINTO)

Rafael Cabral Campos, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Graduando do curso de Medicina pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Bolsista FAPESB pelo PIBIC. Membro ativo do Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa em Autismo (LABIRINTO)

Gustavo Marcelino Siquara, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Professor Adjunto da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Coordenador do Laboratório de Pesquisa em Neurociência, Emoção, Cognição e Comportamento (NECC) e do Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa com Autismo (LABIRINTO). Tem atuado junto ao Centro de Neurociências da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública nos Ambulatórios de Saúde Mental e Epilepsia com atendimentos e pesquisas. 

Milena Pereira Pondé, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Professora Adjunta da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública e Coordenadora do Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa em Autismo (LABIRINTO).

Downloads

Publicado

2021-09-17

Como Citar

Medrado, A. A., Campos, R. C., Siquara, G. M., & Pondé, M. P. (2021). Saúde mental e qualidade de vida de pais de pessoas com TEA durante a pandemia COVID-19: uma revisão narrativa. Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 10(3). https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v10i3.3545

Edição

Seção

Revisões

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)