Aspectos simbólicos da amputação de membros inferiores na perspectiva da psicologia junguiana

Autores

  • Daniela Rodrigues Goulart Gomes Universidade Federal da Bahia http://orcid.org/0000-0001-5468-1292
  • Amanda Santos de Souza Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v10i1.3428

Palavras-chave:

Amputação. Deficiente físico. Psicologia Junguiana

Resumo

INTRODUÇÃO: Com elevada incidência clínica, a amputação é um processo complexo de retirada total ou parcial de um órgão situado numa extremidade. Além das repercussões orgânicas e sociais, a amputação também mobiliza representações, ideias e afetos que interferem nas ações, pensamentos e sentimentos, demandando ressignificação das perdas. OBJETIVO: Analisar os aspectos simbólicos presentes no processo de amputação e os complexos associados para além da literalidade corporal. MÉTODO: Pesquisa qualitativa e exploratória, do tipo estudo de caso, realizada num hospital público do interior da Bahia. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas e coletados dados de prontuário, ambos analisados através da análise de conteúdo à luz da Psicologia Analítica (Junguiana). RESULTADOS E DISCUSSÃO: Os resultados evidenciaram três categorias narrativas, sendo o impacto dos participantes frente à notícia da amputação; os aspectos emocionais e percepções frente ao pós operatório e as construções simbólicas frente à amputação. A discussão mostrou que a amputação é encarada como uma perda associada principalmente à ativação dos complexos da vida e da morte, do inválido e do guerreiro. CONCLUSÃO: Concluiu-se que o processamento simbólico é dinâmico e individualizado, podendo o psicólogo atuar na simbolização da experiência ainda no internamento hospitalar, potencializando estratégias de cuidado dos aspectos subjetivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-03-11

Como Citar

Rodrigues Goulart Gomes, D., & de Souza, A. S. (2021). Aspectos simbólicos da amputação de membros inferiores na perspectiva da psicologia junguiana. Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 10(1), 94–105. https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v10i1.3428

Edição

Seção

Artigos Originais