Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária: contribuições da Psicologia Social Comunitária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v10i1.3256

Palavras-chave:

Psicologia Social Comunitária. Participação. Ruralidades. Povos tradicionais. Universidade.

Resumo

OBJETIVO: Este trabalho é um relato de experiência que tem como objetivo apresentar o processo de organização da 2ª Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária (JURA), ocorrida na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a qual foi construída seguindo os princípios da Educação Popular e da Psicologia Social Comunitária, e que visou constituir-se como espaço de discussão de temas afetos à questão agrária e à transformação social, possibilitar a inserção das populações tradicionais e dos movimentos sociais na universidade e propiciar a aproximação entre o saber tradicional e o conhecimento científico. CASUÍSTICA: A abordagem teórico-metodológica adotada para a condução organizativa e a realização da JURA permitiu a construção de um espaço que fomentou a participação em condições igualitárias e dialógicas entre os membros da comunidade acadêmica e os participantes de movimentos sociais, os quais compuseram a comissão de organização do evento. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Conclui-se pela validade de se aplicar os princípios e metodologias da Educação Popular e da Psicologia Social Comunitária aos processos de construção de atividades na academia, haja vista que estes possibilitaram potencializar o diálogo e o fortalecimento coletivo em torno dos objetivos do evento, em um processo que se configurou como educativo e emancipatório.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gislayne Cristina Figueiredo, Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)

Professora de psicologia social/psicologia comunitária do Departamento de Psicologia do Instituto de Educação da UFMT, campus Cuiabá.

Mírian Toshiko Sewo, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Professora de psicologia social comunitária do Departamento de Psicologia do Instituto de Educação da UFMT, campus Cuiabá.

Rosa Lúcia Rocha Ribeiro, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Professora de enfermagem do Departamento de Enfermagem da Faculdade de Enfermagem (FAEN) da UFMT, campus Cuiabá.

Amailson Sandro de Barros, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Professor de psicologia social comunitária do Departamento de Psicologia do Instituto de Educação da UFMT, campus Cuiabá.

Downloads

Publicado

2021-03-25

Como Citar

Figueiredo, G. C., Sewo, M. T., Rocha Ribeiro, R. L., & de Barros, A. S. (2021). Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária: contribuições da Psicologia Social Comunitária. Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 10(1), 128–140. https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v10i1.3256

Edição

Seção

Relatos de Experiência