Práticas de medicalização: problematizações conceituais a partir de Michel Foucault

Autores

  • Flávia Cristina Silveira Lemos Universidade Federal do Pará (Belém)
  • Dolores Cristina Gomes Galindo Professora dra associada II de Psicologia Social da UFMT
  • Renata Vilela Rodrigues Professora de Psicologia da Universidade de Várzea Grande-MT
  • Ataualpa Maciel Sampaio Mestre em Psicologia Social-UFMG

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v9i2.2945

Palavras-chave:

Medicalização. Foucault. Práticas. Biopolítica. Sociedade.

Resumo

As práticas de medicalização vêm sendo estudadas por diversos autores e com nuances e perspectivas diferentes, dependendo das análises realizadas e dos autores escolhidos para o campo problemático e conceitual. Pensar práticas em um formato de ensaio teórico é um objetivo deste artigo, formulado em uma vertente dos trabalhos de Michel Foucault e de outros pensadores, os quais pesquisaram e delimitaram os processos de medicalização enquanto objeto de estudo. Portanto, vale mencionar o quanto há polêmicas e paradoxos instalados face às tentativas de apresentar e abordar o presente campo temático de pesquisa a respeito das práticas de medicalização. Neste texto, apresentam-se alguns elementos da medicalização, tais como: a biopolítica; a bioeconomia, o biovalor, as biotecnologias, a farmarcologização, a patologização e a biossociabilidade com o objetivo de forjar uma analítica de poder e saber na sociedade contemporânea, demandando mais trabalhos com vistas à formação uma rede de trabalhos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia Cristina Silveira Lemos, Universidade Federal do Pará (Belém)

Doutorado em História Cultural/UNESP, Mestre em Psicologia e Sociedade/UNESP, Graduada em Psicologia/UNESP - Profa. associada II de psicologia social da UFPA, bolsista de produtividade de pesquisa CNPQ PQ2.

 

(0000-0002-6601-0653) - ORCID

Dolores Cristina Gomes Galindo, Professora dra associada II de Psicologia Social da UFMT

Psicóloga-UFPE, Mestre e Doutora em psicologia social pela PUC-SP. Professora associada II de Psicologia Social da PUC-SP.

 

ORCID ID: http://orcid.org/0000-0003-2071-3967

Renata Vilela Rodrigues, Professora de Psicologia da Universidade de Várzea Grande-MT

Psicóloga-UFMT, Mestre em Estudos da Cultura Contemporânea-UFMT. Professora de Psicologia da Universidade de Várzea Grande-MT.

https://orcid.org/0000-0001-9181-6838

Ataualpa Maciel Sampaio, Mestre em Psicologia Social-UFMG

Psicólogo-UFMG, Mestre em Psicologia Social-UFMG. Psicólogo no CAPs-AD e no Hospital Regional do Gama-DF.

 

https://orcid.org/0000-0003-3165-7817

Publicado

2020-07-28

Como Citar

Silveira Lemos, F. C., Galindo, D. C. G., Rodrigues, R. V., & Sampaio, A. M. (2020). Práticas de medicalização: problematizações conceituais a partir de Michel Foucault. Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 9(2), 232–244. https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v9i2.2945

Edição

Seção

Estudos Teóricos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)