Perfil epidemiológico de mortalidade por suicídio no Brasil entre 2006 e 2015

Kaio Cruz Ramos da Mata, Mônica Ramos Daltro, Milena Pereira Ponde

Resumo


OBJETIVOS: Descrever o perfil sociodemográfico das vítimas de suicídio no Brasil entre 2006- 2015. MÉTODOS E MATERIAIS: Utilizaram-se dados do SIM e DATASUS. Analisaram-se incidências por raça/cor, escolaridade, faixa etária, de 2006-2015. Compararam-se variações na mortalidade por suicídio com mudanças regionais nos indicadores de características socioeconômicas e demográficas. RESULTADOS: As maiores causas de suicídio foram enforcamento, lesão por armas de fogo, autointoxicação por pesticidas. Os mais acometidos foram os menos escolarizados, adultos jovens (entre 20-39 anos) ou maiores de 60 anos. As taxas entre homens são 3,7 vezes maiores em todas as regiões. A mortalidade mais elevada se encontra na região Sudeste e o maior crescimento percentual, no Norte. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A mortalidade por suicídio continua a crescer no país, com importantes variações regionais. O Brasil ainda carece de programas governamentais que trabalhem efetivamente na prevenção do suicídio.

Palavras-chave


Suicídio. Causas de suicídio. Variáveis Socioeconômicas. Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v9i1.2842

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Kaio Cruz Ramos da Mata, Mônica Ramos Daltro, Milena Pereira Ponde

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta revista foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados: 

                              

 

Revista Psicologia, Diversidade e Saúde | ISSN: 2317-3394

Site atualizado em 13/12/2018

Licença Creative Commons