Desafios e potencialidades de programas de reorientação da formação em saúde

Autores

  • Bibiana Arantes Moraes Universidade Federal de Goiás
  • Nilce Maria da Silva Campos Costa Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v8i2.2400

Palavras-chave:

Pesquisa qualitativa. Ensino superior. Recursos humanos em saúde.

Resumo

A formação em saúde no Brasil é norteada pelas Diretrizes Curriculares Nacionais e amparada pelos programas de reorientação da formação. Este trabalho objetivou identificar os desafios e potencialidades no processo de implementação dos programas Pró-Saúde e PET-Saúde em uma Instituição de Ensino Superior (IES) do Brasil. Foi realizado uma pesquisa social exploratória estratégica de abordagem qualitativa. Participaram deste estudo os cursos de Enfermagem, Farmácia, Medicina, Nutrição e Odontologia e, suas respectivas coordenadoras de curso de uma IES pública da região Centro-Oeste do Brasil. Aplicaram-se entrevistas semiestruturadas, que foram submetidas à análise de conteúdo na modalidade temática. A partir da análise surgiram duas categorias, desafios e potencialidades do processo de implementação de programas de reorientação da formação em saúde. Os resultados mostraram a necessidade de avançar no quesito articulação ensino/serviço/áreas de conhecimento e formação docente, mas em contrapartida foi positivo o apoio institucional, a boa relação professor/aluno, as possibilidades para melhorar a formação docente, entre outras características. Conclui-se que estes aspectos coexistem durante a implementação e desenvolvimento de programas que buscam pela reforma curricular e melhora na formação em saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bibiana Arantes Moraes, Universidade Federal de Goiás

Doutoranda em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás. Mestre em Nutrição e Saúde pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Especialização em Nutrição esportiva pela Faculdade Integrada - AVM. Graduação em Nutrição pela Universidade de Rio Verde (UNIRV). Tem experiência na docência universitária em Saúde Coletiva e Nutrição em saúde pública, alimentação escolar, educação alimentar e nutricional, docência universitária, formação em saúde e ensino na saúde.

Nilce Maria da Silva Campos Costa, Universidade Federal de Goiás

Graduação em Nutrição da Universidade Federal de Goiás, Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Goiás (1996) e Doutorado em Educação (Pontículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2005). Professora Titular da Faculdade de Nutrição da Universidade Federal de Goiás. Docente do Mestrado e Doutorado em Ciências da Saúde da Faculdade de Medicina e do Programa de Mestrado Profissional em Ensino na Saúde da UFG. Tem vivenciado as áreas de nutrição e educação, atuando principalmente na linha de pesquisa em Ensino na saúde, com os aspectos avaliação curricular, formação e atuação do nutricionista e docência no ensino superior em saúde. Diretora da Faculdade de Nutrição da UFG de 1997 a 2001 e de 2005 a 2009.

Publicado

2019-07-22

Como Citar

Moraes, B. A., & Costa, N. M. da S. C. (2019). Desafios e potencialidades de programas de reorientação da formação em saúde. Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 8(2), 229–239. https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v8i2.2400

Edição

Seção

Artigos Originais