Perfil e percepções de homens obesos mórbidos cearenses sobre a vida obesa

Autores

  • Francisco Ricardo Miranda Pinto Universidade de Fortaleza (UNIFOR); Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA); Centro Universitário INTA (UNINTA) http://orcid.org/0000-0003-0771-6266
  • Carlos Antônio Bruno da Silva Universidade de Fortaleza (UNIFOR) Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (SESA-CE) http://orcid.org/0000-0002-2968-9206

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v8i2.2392

Palavras-chave:

Obesidade mórbida. Homem. Saúde pública. Sexualidade.

Resumo

A vivência da obesidade mórbida é a temática central deste estudo que tem como objetivo traçar o perfil e as percepções do homem obeso mórbido cearense sobre a vida obesa e suas nuances tendo como suporte as diretrizes da Associação Brasileira de Estudos da Obesidade e Síndrome Metabólica (ABESO) e a Fenomenologia da Percepção de Merleau-Ponty (2011). Estudo de abordagem qualitativa, com lente fenomenológica, desenvolvido em uma unidade hospitalar de referência em obesidade de Fortaleza-Ceará, com dezessete homens obesos mórbidos cujo critério de seleção foi ter Índice de Massa Corporal (IMC) >30kg/m² com comorbidades ou >40kg/m² sem comorbidades e de exclusão a desorientação temporal ao assinar o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). A coleta de dados utilizou como protocolo de pesquisa a Entrevista Fenomenológica em Profundidade enquanto o tratamento e a análise dos dados foram realizados na perspectiva da Teoria da Fenomeologia da Percepção de Merleau-Ponty, respeitando a Resolução 466/2012. Os resultados apontam quatro categorias que indicam os impactos da obesidade mórbida nas relações inter e intrapessoais do homem. Denota a juvenilização e recorrência da obesidade, a necessidade de promover ações de promoção da saúde, igualdade de direitos e superação da invisibilidade do homem obeso mórbido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Ricardo Miranda Pinto, Universidade de Fortaleza (UNIFOR); Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA); Centro Universitário INTA (UNINTA)

Doutorando e Mestre em Saúde Coletiva (UNIFOR). Especialista em Educação, Pobreza e Desigualdade Social e em Coordenação Pedagógica (UFC), Especialista em Psicopedagogia (IEDUCARE). Bacharel em Enfermagem (UNINTA). Licenciado em Letras (Português/Espanhol) (UNIP) e em Pedagogia (UVA).
Docente em caráter temporário do Curso de Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) e do Curso de Pedagogia EaD do Centro Universitário INTA (UNINTA).

Carlos Antônio Bruno da Silva, Universidade de Fortaleza (UNIFOR) Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (SESA-CE)

Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Ceará (1988), mestrado em Medicina (Clínica Médica) pela Universidade Federal do Ceará (1997) e doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília (2000). Atualmente é professor titular da Universidade de Fortaleza, médico do Governo do Estado do Ceará, - Parecerista do Jormal de Pediatria e dos Cadernos de Saúde Pública (FIOCRUZ) . Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Endocrinologia, Nutrição e Educação em Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: nutrição, endocrinologia, diabetes mellitus e avaliação nutricional.

Publicado

2019-07-16

Como Citar

Miranda Pinto, F. R., & Bruno da Silva, C. A. (2019). Perfil e percepções de homens obesos mórbidos cearenses sobre a vida obesa. Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 8(2), 192–205. https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v8i2.2392

Edição

Seção

Artigos Originais