Binarismo de gênero, identidade, trabalho e prostituição: um estudo qualitativo sobre a população transgênera de Belo Horizonte

Autores

  • Fabiana Bacellar Villani Centro Universitário de Belo Horizonte
  • Luiz Paulo Ribeiro Departamento de Ciências Aplicadas à Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (DECAE - FaE - UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v8i2.2265

Palavras-chave:

Transgênero. Trabalho. Identidade. Prostituição. Inclusão.

Resumo

OBJETIVO: Analisar a inclusão/exclusão do mercado de trabalho de pessoas transgêneras (travestis e transexuais) em Belo Horizonte. MÉTODO: Foram aplicadas nove entrevistas semiestruturadas a pessoas transgêneras residentes no município de Belo Horizonte/MG. A seleção foi feita de forma aleatória e de acordo com a disponibilidade dos sujeitos. Para a análise de dados foi feito o uso da análise de conteúdo categorial, que subdividiu o corpus de análise em quatro categorias. RESULTADOS: Os resultados apontaram que a inclusão/exclusão do mercado de trabalho nos sujeitos pesquisados estão organizados pelas categorias: (a) binarismo de gênero, sobre o processo de transição dos participantes; (b) documentação, sobre o reconhecimento oficial de identidade de gênero, o uso do nome social e as violências sofridas; (c) trabalho, demonstrando a relação dos sujeitos com as instâncias formais e informais de emprego e renda e (d) prostituição.  CONCLUSÃO: A partir dos sujeitos participantes deste estudo pode-se indicar que população estudada encontra dificuldades para acesso ao mercado formal de trabalho e isso incide diretamente na perpetuação da exclusão social através da invisibilidade, aumento da informalidade, violência e não reconhecimento das identidades de gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Bacellar Villani, Centro Universitário de Belo Horizonte

Assistente Social graduada pelo Centro Universitário de Belo Horizonte.

https://orcid.org/0000-0001-8937-9253

Luiz Paulo Ribeiro, Departamento de Ciências Aplicadas à Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (DECAE - FaE - UFMG)

Doutor em Educação, mestre em promoção de saúde e prevenção da violência, psicólogo. Atua como professor de Psicologia Social na Faculdade de Educação da UFMG.

 

https://orcid.org/0000-0002-4278-7871

Downloads

Publicado

2019-06-04

Como Citar

Villani, F. B., & Ribeiro, L. P. (2019). Binarismo de gênero, identidade, trabalho e prostituição: um estudo qualitativo sobre a população transgênera de Belo Horizonte. Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 8(2), 129–143. https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v8i2.2265

Edição

Seção

Artigos Originais