QUEIXA ESCOLAR E GÊNERO: UMA ANÁLISE A PARTIR DE PRONTUÁRIOS DE UM CAPSi DE SALVADOR-BA

Klessyo do Espirito Santo do Espirito Santo Freire, Beatriz Ribeiro Cortez Cardozo Barata de Almeida Hessel, Tito Carvalhal

Resumo


Este trabalho teve como objetivo analisar as possíveis relações entre a queixa escolar e a construção de gênero em prontuários em um Centro de Atenção Psicossocial Infanto-juvenil (CAPSi) de Salvador- BA. Ele partiu de pesquisa de mestrado que objetivou analisar como essas queixas eram entendidas e atendidas nesse serviço. Para tanto, foi realizado um estudo qualitativo de inspiração etnográfica, utilizando como recursos metodológicos análise de prontuários, observação participante e entrevista com profissionais. Aqui serão apresentados os resultados relativo à análise de prontuários, com um recorte para as questões de construção de gênero. Como resultado, foi encontrado que os meninos representaram maior parte dos encaminhamentos (71%). Proporcionalmente, as meninas apresentaram mais relatos de situações de humilhação na escola e também descrições que indicaram um alto grau de sofrimento psíquico. Os dados revelam uma forte influência de padrões existentes na construção de gênero subjacentes a esses encaminhamentos. Por fim, conclui-se com a necessidade de se discutir mais temática de relações étnicos raciais, de gênero e classe social com profissionais das políticas públicas de educação e saúde.


Palavras-chave


serviços de saúde mental; educação; fracasso escolar; gênero; medicalização

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v6i4.1658

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Klessyo do Espírito Santo Freire, Beatriz Ribeiro Cortez Cardozo Barata de Almeida Hessel, Tito Carvalhal

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Psicologia, Diversidade e Saúde | ISSN: 2317-3394

Site atualizado em 16/03/2017

Licença Creative Commons