O SUICÍDIO NO ATENDIMENTO CLINICO JUNGUIANO

Táina Santos de Sena, Aicil Franco

Resumo


A Organização Mundial de Saúde considera o suicídio um problema de saúde pública. Os dados apresentam a média de um milhão de mortes por suicídio a cada ano. O Brasil é um dos dez países que registram os maiores números de suicídio. Por causa destes números, crescendo ao longo dos anos, em 2006, foram criadas as Diretrizes Nacionais de Prevenção do Suicídio pelo Ministério da Saúde. Por ser um tema pouco trabalhado e visível, ele é um desafio para a Psicologia, em todas as suas áreas de atuação e talvez mais desafiador para um psicoterapeuta. O presente trabalho objetiva uma revisão bibliográfica sobre a atuação do psicólogo junguiano frente a um paciente com ideação suicida. A metodologia é uma revisão narrativa constituída na análise da literatura publicada na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), maior base de dados sobre saúde, onde foram extraídas publicações da Scientific Electronic Library Online (SciELO) e Periodícos Eletrônicos de Psicologia (PePSIC). Foram descritores os seguintes termos: Suicídio, Ideação Suicida e Psicologia Analítica. Como resultados obteve-se poucas publicações referentes a este assunto, o que evidencia a falta de estudos sobre o suicídio e sua rara inclusão nos cursos de graduação em Psicologia.

Palavras-chave


Suicídio. Ideação Suicida. Psicologia Analítica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v6i3.1566

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Táina Santos de Sena, Aicil Franco

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta revista foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados: 

                              

 

Revista Psicologia, Diversidade e Saúde | ISSN: 2317-3394

Site atualizado em 13/12/2018

Licença Creative Commons