A Tomada de Decisão com o Iowa Gambling Task

Autores

  • Rui Alexandre Paquete Paixão Universidade de Coimbra

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v6i3.1564

Palavras-chave:

marcador somático, IGT, decisão, Risco e incerteza

Resumo

Este artigo analisa os padrões de tomada de decisão com Iowa Gambling Task (IGT) e a hipótese do marcador somático. A tarefa experimental com o IGT é apresentada e analisados os resultados obtidos com a população de controlo nos estudos clínicos com esta tarefa onde se evidenciam tomadas de decisão desvantajosas semelhantes às encontradas nas populações clínicas. Estas populações de controlo apresentam características sociodemográficas específicas e relativamente comuns, nomeadamente um baixo nível económico. Considerando estes dados, a hipótese discutida neste trabalho é a de que a experiência de vida estabelecida pela baixa renda pode constituir uma variável fundamental no processo de tomada de decisão.A análise desta variável é feita tomando por referência os resultados obtidos num outro estudo onde estes padrões de decisão aparecem relacionados com essa variável . Nesse estudo, os indivíduos nestas condições evidenciam um padrão de decisão marcado pela escolha sistemática da recompensa imediata, independentemente dos custos futuros dessa decisão. Finalmente, estes padrões são discutidos considerando a sua relação com as experiências de vida marcadas por múltiplas privações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rui Alexandre Paquete Paixão, Universidade de Coimbra

 Professor Associado na Universidade de Coimbra. Publicou 38 artigos em revistas especializadas e 23 trabalhos em actas de eventos, possui 4 capítulos de livros publicados. Possui 101 itens de produção técnica. Recebeu 2 prémios e/ou homenagens. Nas suas actividades profissionais interagiu com 52 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos.

Downloads

Publicado

2017-08-24

Como Citar

Paixão, R. A. P. (2017). A Tomada de Decisão com o Iowa Gambling Task. Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 6(3), 216–220. https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v6i3.1564

Edição

Seção

Estudos Teóricos