Percepção dos pais sobre técnicas de controle comportamental na Clínica Odontopediátrica da Faculdade UniRuy, Salvador-BA

Autores

  • Gabriela Xavante de Oliveira Santana Brito Aluna do curso de graduação em Odontologia do Centro Universitário UniRuy, Salvador-BA
  • Cíntia de Vasconcellos Machado Professor Adjunta do Curso de Odontologia da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Salvador-BA

DOI:

https://doi.org/10.17267/2596-3368dentistry.v12i2.3805

Palavras-chave:

Odontopediatria. Controle comportamental. Crianças.

Resumo

OBJETIVO: Avaliar a percepção dos pais e/ou responsáveis das crianças atendidas na clínica odontopediátrica da Faculdade UniRuy, sobre as técnicas de manejo comportamental que podem ser utilizadas durante o atendimento infantil. METODOLOGIA: Para a realização da pesquisa, os pais e/ou responsáveis responderam a um questionário, onde havia uma breve explicação sobre determinadas técnicas de manejo do comportamento infantil, assim como se concordavam ou não com o uso das mesmas. Estavam presentes nos questionários as seguintes técnicas: falar-mostrar-fazer, comunicação não verbal, controle de voz, reforço positivo, distração, modelagem ou imitação, estabilização protetora e mão-sobre-a-boca. Todos os participantes do estudo responderam ao Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. RESULTADOS: Foram respondidos 53 questionários, onde a técnica de controle do comportamento com maior aceitação pelos pais foi a de “falar-mostrar-fazer” (100%) e a com maior rejeição foi a “mão-sobre-a-boca” (75%), evidenciando uma maior rejeição por técnicas que restringem os movimentos da criança. CONCLUSÕES: As técnicas de controle comportamental visam reduzir a ansiedade e o medo da criança no ambiente odontológico, modulando o seu comportamento, afim de permitirem um atendimento seguro para o paciente, tanto do ponto de vista físico como emocional. Toda a equipe profissional deve ter o conhecimento e domínio de tais técnicas, assim como uma compreensão sobre os aspectos psicológicos das crianças em cada etapa do seu desenvolvimento. Da mesma forma, é crucial o entendimento e a permissão dos pais para a realização de técnicas que limitem os movimentos das crianças, como a estabilização protetora. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cíntia de Vasconcellos Machado, Professor Adjunta do Curso de Odontologia da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Salvador-BA

0000-0003-1959-7540

Downloads

Publicado

2021-08-25

Como Citar

Brito, G. X. de O. S., & Machado, C. de V. (2021). Percepção dos pais sobre técnicas de controle comportamental na Clínica Odontopediátrica da Faculdade UniRuy, Salvador-BA. Journal of Dentistry &Amp; Public Health, 12(2). https://doi.org/10.17267/2596-3368dentistry.v12i2.3805

Edição

Seção

Artigos Originais