A área da superfície adesiva no ensaio de microtração afeta a resistência de união entre uma cerâmica feldspática e um cimento resinoso?

Autores

  • Luiz Felipe Valandro Universidade Federal de Santa Maria
  • Mutlu Özcan University Medical Center Groningen, University of Groningen
  • Regina Amaral Universidade Estadual Paulista
  • Sheila Pestana Passos Universidade Estadual Paulista
  • Marco Antonio Bottino Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.17267/2596-3368dentistry.v1i1.3

Palavras-chave:

Resistência à tração, Cerâmica, Cimento

Resumo

Objetivo: Avaliar o efeito da área da superfície de união na resistência adesiva entre cimento resinoso e cerâmica feldspática. Metodologia: Superfícies de 12 blocos cerâmicos (6x6x4mm3) foram condicionadas com ácido fluorídrico 10% e silanizadas. Os blocos condicionados foram posicionados dentro de um molde de silicone e o cimento resinoso
dual foi aplicado na superfície tratada. Os espécimes foram seccionados para obtenção de corpos-de-prova com diferentes áreas na superfície de união: Gr1 - 0,7mm x 0,7mm (0,5mm²), Gr2 - 1mm x 1mm (1mm²), Gr3 - 1,4mm x 1,4mm (2mm²). Os corpos-de-prova foram submetidos ao teste de microtração em uma máquina de ensaio universal (velocidade: 1 mm/min). Os dados foram analisados estatisticamente (ANOVA e teste de
Tukey; teste de correlação de Pearson). Resultados: Os valores de resistência foram influenciados significativamente pelas dimensões da área adesiva (p<,0001). A maior média de resistência de união (MPa) foi a do Gr1 (26,3a), seguida pelo Gr2 (20,8b) e Gr3 (16,1c). O teste de correlação de Pearson revelou que há uma relação inversa entre a área da superfície de união e os resultados do teste de microtração (r=-0,5234; p<0,0001). Conclusão: Quanto maior a área da superfície de união entre cerâmica e cimento resinoso, menor a resistência adesiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Felipe Valandro, Universidade Federal de Santa Maria

DDS, MSc, PhD, Professor Adjunto, Universidade Federal
de Santa Maria, Departamento de Odontologia
Restauradora, Santa Maria-RS, Brasil

Mutlu Özcan, University Medical Center Groningen, University of Groningen

DMD, PhD, Professora e Pesquisadora Associada,
University Medical Center Groningen, University of
Groningen, Department of Dentistry and Dental Hygiene,
Groningen, The Netherlands

Regina Amaral, Universidade Estadual Paulista

DDS, Mestranda em Prótese, Universidade Estadual
Paulista, Faculdade de Odontologia de São Jose dos
Campos, São José dos Campos-SP, Brasil

Sheila Pestana Passos, Universidade Estadual Paulista

DDS, MSc, doutoranda em Prótese, Universidade
Estadual Paulista, Faculdade de Odontologia de São Jose
dos Campos, São José dos Campos-SP, Brasil

Marco Antonio Bottino, Universidade Estadual Paulista

DDS, PhD, Professor Adjunto, Universidade Estadual
Paulista, Departamento de Materiais Dentários e Prótese,
São José dos Campos-SP, Brasil

Downloads

Publicado

2018-06-29

Como Citar

Valandro, L. F., Özcan, M., Amaral, R., Passos, S. P., & Bottino, M. A. (2018). A área da superfície adesiva no ensaio de microtração afeta a resistência de união entre uma cerâmica feldspática e um cimento resinoso?. Journal of Dentistry &amp; Public Health (inactive / Archive Only), 1(1). https://doi.org/10.17267/2596-3368dentistry.v1i1.3

Edição

Seção

Artigos Originais